Esqueci minha senha  |  Cadastre-se
 
Equipe Imprensa Contato
 
Especial
29º Inverno Cultural
Guia Folia 2017
Guia Fest
naVIP
Minas Descontos
Canais
Fotos de Festas e Eventos
No Túnel do Tempo
Colunas
Venda de Ingressos
Notícias
Guia Comercial
Academias
Advogados
Alarmes
Aluguel Temporada
Artesanatos
Bares e Restaurantes
Buffet
Cursos Preparatórios
Escola de Idiomas
Esporte e Lazer
Floriculturas
Hotéis e Pousadas
Imobiliárias
Informática
Motéis
Móveis e Decoração
Portas e Janelas
Psicologia Clínica - Hipnose
Restaurantes
Sorveterias
Supermercados
Universitário
As Repúblicas de SJDR
Vagas em Repúblicas
Serviços
Criação de Sites
Hospedagem de Sites
Coberturas de Festas
Estrutura para Eventos
Casting de Bandas
Casting de DJ´s
Impressos em Geral
 
 
Colunistas
Viagem e Turismo
antonioromulojr
@JuniorMelt
Antônio Romulo Jr
antonioromulo@meltmetais.com.br
 
Sou formado em Administração pela UFSJ (Universidade Federal de São João del Rei), Pós-graduado em Controladoria e MBA em Finanças pela mesma instituição. Trabalhei como Gerente Administrativo Financeiro no ramo metalúrgico durante anos e atualmente sou gestor de um “Small Resort” aqui na minha terrinha, São João del Rei. Minha paixão por viagens me fez começar a escrever um blog em 2006 para amigos e como dizemos aqui nas gerais, “cá estou”. Escrevo nesta coluna pra tentar passar para os leitores o que pretendo, sinto e vejo numa viagem. Nesta nossa vida, experiência é tudo e por isso deve ser compartilhada. Desejo profundamente que este trabalho ajude muitas pessoas que pretendam, ora ou outra, fazer uma(s) viagem tão sonhada. Como precisei e ainda preciso muito da colaboração de diversos usuários da rede, quero deixar aqui um pouco do que passei e vivi. Espero que ajude! Além da minha família que tanto amo, adoro todo assunto relacionado a artes e esportes. Por isso nunca deixo de lado minhas corridinhas cotidianas. Música é minha outra paixão e por isso toco com minha banda sempre quando posso.
 

Machu Pichu – Inacreditável e fascinante! (22/07/2013) Veja mais!

 

 

Machu Pichu – Inacreditável e fascinante!

 

Machu_pichu_inacreditavel_fascinante_01Machu Pichu! Ë tudo isso que dizem mesmo! Fantástica, inacreditável, misteriosa e fascinante! Certamente falharei se tentar passar para vocês através de fotos ou depoimento tudo que senti ou o que realmente significa estar naquele lugar. Reconhecida pela UNESCO patrimônio cultural e natural da humanidade e ainda eleita uma das novas sete maravilhas do mundo moderno, Machu Pichu tem muitos encantos.

Parque de Machu Pichu

Parque de Machu Pichu

A cidade sagrada de Machu Pichu, que na língua quéchua quer dizer Montanha Velha, ou Santuário Histórico de Machu Pichu como hoje, oficialmente é chamado, foi o centro religioso e cultural do império Inca sendo sua origem ainda é um mistério. Talvez esta mistura de beleza natural nos seus quase 2400m de altitude e todo esse mistério que roda sua história, seja o principal motivo que atraia todo ano turistas do mundo inteiro, além de faze-la um dos destinos mais famosos do planeta.

A cidade perdida Inca é um grande mistério por não se ter muito o que pesquisar. Não existe muita coisa escrita. O maior mistério é seu abandono, sendo (re) descoberta no início do século XX por Hiram Bingham, um historiador norte-americano.

E este destino tão desejado tem opções para todos os gostos e bolsos.

Minha aventura rumo a Machu Pichu começou em Cusco e contada em outro post. Acabei optando por fazer a trilha Salkantay pelo simples motivo de que não haviam vagas para a trilha Inca na época da minha viagem (veja mais abaixo todas as opções de ir para Machu Pichu). Esta trilha se estende por um dia a mais do que a Inca e sua beleza se destaca pelo maravilhoso ambiente natural por onde ela passa.

Cidade de águas Calientes

Cidade de águas Calientes

Depois de quatro dias na trilha chegamos em Águas Calientes, dormimos em um hostel que foi oferecido dentro do pacote comprado da trilha. Saímos às 4h da manhã e a escuridão era total. Assim começamos  o último dia de caminhada rumo à ruínas. Morro acima! O que se via era somente luzes de lanternas por todo trajeto e barulhos incontidos de respiração ofegante. Chegamos por volta de 06h30min e mesmo ainda escuro, já podíamos ver dezenas de turistas aguardando o momento de abertura dos portões do Instituto Cultural de Machu Pichu. O horário de abertura é às 7h e ficamos ali ansiosos pensando no que nos aguardava do lado de dentro daquele portão.

Entramos e rapidamente fomos em direção da entrada de Waynapichu. Não sei como funciona hoje, mas é importante saber que para subir até o topo desta montanha você precisa adquirir uma senha de entrada. São permitidas entradas de 400 pessoas (200 pessoas as 10 h e outras 200 as 14h). Assim sendo, atravessamos todo o parque com nosso guia em busca das tão cobiçadas senhas. Pronto! Senha na mão, momento de admirar. Só pra esclarecer nossos leitores, Waynapichu é maior montanha que está nas principais fotos que circulam em livros ou internet de Machu Pichu. A vista lá de cima, com dia claro, é DESLUMBRANTE.

Durante o dia acompanhamos nosso guia por todos os lados. Acho importante se ter um para que nos sejam dadas todas as informações e história do local. Machu Pichu nos enche os olhos. A sua cultura, sua história, o comportamento e o estilo de vida dos Incas são deslumbrantes. Em todo momento pensamos como homens daquela época já dominava o conhecimento a ponto de edificar construções como aquelas. Um lugar inesquecível e sugiro também que sinta a energia que o lugar passa porque sentimos mais fortes e leves.  Não importa como se chega a Machu Pichu, seja vindo pela Trilha Salkantay, seja pela Trilha Inca ou simplesmente de trem, o mais importante é que as pessoas não deixem de vir conhecer esta maravilha que causa sensação forte, constante e sem dúvida eterna.

Parque de Machu Pichu

Parque de Machu Pichu

Existem varias maneiras de se chegar a Machu Pichu. Saindo de Cusco, você tem a oportunidade de ir de trem ou, para os amantes de trekking e cavalgada, fazer uma das trilhas existentes e que lhe são oferecidas.  Lembre-se: sempre com guias credenciados.

Optando por trem, o ponto de partida é geralmente a cidade de Cusco. Existem trens ou taxis coletivos que fazem o trajeto até a cidade de Ollantaytambo que fica a quase 100 km de distancia e de onde partem os trens da empresa Inca Rail. Tempo de duração desta viagem é de aproximadamente 3 horas até o município de Águas Calientes que fica na base da montanha onde está o santuário.

Se preferirem sair mesmo de Cusco, o início da viagem começa em Poroy, cidade vizinha e muito próxima que é de onde partem os trens da empresa Peru Rail. Vão aqui dois links importantes para programar a viagem de trem. Primeiro observem o mapa para se situarem e depois definam o restante.

Seguem os links:

http://www.perurail.com/routes_and_maps.php?des=1 (Para detalhes de horários)  http://www.perurail.com/timetables.php?des=1.

Para a subida de Águas Calientes até o parque, micro-ônibus fazem este percurso de trinta em trinta minutos durante todo o dia.

Já que o assunto ainda é ir de trem, muitas pessoas escolhem fazer tudo isso em um dia inteiro, porém eu recomendo um tempo maior dentro do parque. Tem muito a ser visto, aprendido e sentido ali. Desta forma, sugiro que passe a noite em Águas Calientes, acorde cedo, suba para o parque e o desfrute o dia inteiro, desça no final de tarde para pegar o trem de volta para Cusco. O parque é estruturado, e dentro dele tem excelentes restaurantes caso queira almoçar. O preço é que não é muito convidativo e talvez uma boa opção é levar algo para comer durante todo o dia.

Caso a opção seja por uma aventura em trilhas peruanas, você deve se atentar somente à opção desejada. Existem várias formas e várias empresas que fazem este percurso.

Parque de Machu Pichu

Parque de Machu Pichu

A opção mais desejada e procurada é a Trilha Inca. A data escolhida para a viagem, assim como a antecedência de reserva são muito importantes. Então, fazer a reserva com antecedência principalmente quando a época do ano escolhida for de alta temporada, é indispensável. Como existe limite diário de pessoas na trilha, as vagas são preenchidas com dias ou até meses de antecedência.

Um conselho para quem escolher esta opção: Não opte por épocas chuvosas que no Peru que se estendem de novembro a março. O mais gostoso é fazer em épocas frias, mas neste caso, a pessoa deve estar preparada e gostar de muito frio

Veja mais: http://retrip.com.br/site/machu-pichu-inacreditavel-e-fascinante/

Saiba mais: http://www.retrip.com.br


Data: 22/07/2013
Antônio Romulo Jr

Paris - Romantismo como moldura de uma bela arquitetura. (09/07/2013) Veja mais!

paris_romantismo_modulrado_por_23PARIS,

 linda... arquitetura de tirar o fôlego. Paris estaria, sem dúvida, dentro das dez cidades em cada dez listas de preferências daqueles que gostam de viajar. Se você é um desses, não deixe de ir à Cidade Luz. Veja só as dicas:

Visto de entrada

Na França, só é exigido passaporte com vencimento superior a seis meses, a contar do dia do embarque. Além disso, não é necessário nenhum visto, isso se a sua permanência for menos que três meses. Se a sua permanência lá for mais de três meses, então o visto é obrigatório.

Quer saber mais sobre isso? Então consulte: www.consultfrance-saopaulo.org.br e www.france.org.br

Seguro de viagem

É obrigatório.

dinheiro pra alguns, money para outros

A moeda corrente em Paris – e em toda a França – é o euro. Você pode trocá-lo aqui mesmo no Brasil, em agências bancárias que oferecem esse serviço e em casas de câmbio. Já em Paris, você pode fazer saques em euro, mas só com cartão de crédito internacional. A opção mais barata é a de débito, e não a de crédito.

Experiência de hospedagem

A gente tem que ter muita atenção quanto à qualidade dos hotéis em Paris. Por se tratar de uma cidade turística, existem muitas opções por todos os lados. Quando for lá, tenha cautela quanto aos arredores da estação Gare du Nord. Por ali, há hotéis de baixa qualidade e com preços caros quanto ao que eles oferecem. É claro que há as grandes redes hoteleiras em Paris. Elas estão bem localizadas.

Sabe qual pode ser uma outra opção de hospedagem? Os Albergues... desde que recomendados. É bom pesquisar sobre eles antes de fazer uma reserva.

Quanto à minha experiência de hospedagem, bem, digamos que não foi feliz. Fiquei hospedado com um americano num desses hotéis ruins. Cheguei a Gare du Nord sem ter feito reservas e já no final da tarde. As opções que encontrei no preço que podia pagar não eram nada convidativas: o hotel era um lugar degradado e péssimas instalações. Faltou profissionalismo, principalmente de quem deveria nos proporcionar uma passagem agradável pela cidade.

Gastando na cidade

O custo de vida em Paris é alto. O turista gasta muito por lá. Se você gosta de bons restaurantes, uma balada ou simples chopinho, prepare o bolso. Cheguei a pagar 8 euros(!) por um chopp. Na época da viagem, sabe quando isso daria aqui no Brasil: R$24,00!!!

Champs-Élysées
Champs-Élysées

Os Cafés de Paris... muito agradáveis. Apesar de serem um doce lugar para se sentar e apreciar a movimentação das charmosas ruas, os preços são salgados. Mas vale a pena ir a um deles.

Fica aí uma boa dica para se virar com baixo custo: os mercadinhos. Neles você encontra frutas, águas, refrigerantes e muitas outras coisas, tudo com um preço mais baixo. Inclusive mais baixo do que se você comprar em supermercados de grandes redes.

Andanças pela cidade

Arco do Triunfo
Arco do Triunfo

A parte magnífica de Paris é a sua arquitetura. Museus, ruas, praças, igrejas... é tudo muito belo. O bom é que Paris tem uma lista enorme de coisas que devem (mas devem mesmo!) ser visitadas e apreciadas. Por isso, pense bem na quantidade de dias que você ficará por lá, porque é muita coisa pra se ver.

O segredo para otimizar a sua visita pelos pontos turísticos é organizar a programação. Olhe aí uma coisa importante:

Trace rotas pensando na proximidade dos pontos turísticos, utilizando para isso os mapas. Os hotéis e os pontos turísticos geralmente oferecem mapas gratuitamente.

 Desse jeito, você perderá menos tempo e aproveitará ainda mais a cidade.

Recomendo andar a pé em Paris. Isso mesmo: a pé! Claro que isso depende da condição física do turista e também do seu ânimo. Porém, vai aqui um estímulo: se o seu problema for a falta de ânimo, pode ter certeza de que vai passar rapidinho. Até mesmo o metrô, ande o mínimo nele.

É maravilhoso caminhar por Paris. Cada esquina traz um sentimento de euforia ao espírito, justamente por você estar ao vivo nos postais de sua viagem.

Jardim de Luxemburgo
Jardim de Luxemburgo

Bom, tem sempre aqueles que são menos animados ou que o tempo do passeio é menor. Sabe o que eu sugiro? Os famosos ônibus com teto panorâmico. Eles fazem city tour (sightseens). O bom desses ônibus é que você pode parar em um determinado ponto turístico, conhecer melhor o local e pegar um outro ônibus, que vem logo em seguida. Para isso, você compra um passe que lhe dá o direito de usar esses ônibus por 48 horas.

Passear em Paris... o chato é que é tudo tão bom que o tempo passa muito rápido e, por mais que a gente se esforce, ainda fica muita coisa sem ser vista, principalmente alguns detalhes interessantes do cotidiano parisiense e suas diversas facetas.

 

Sobre a língua

Eu já tinha ouvido falar e é verdade mesmo. Os franceses não gostam de quem fala em inglês. Portanto, antes de você embarcar para a terra de Victor Hugo, onde ecoam os acordes da Marseillaise, é bom aprender pelo menos o básico da língua francesa. Isso facilita as coisas.

Claro que não estou falando de frases como Le livre est sur la table (The book is on the table), mas de palavras e expressões de abordagem cordial das pessoas. Coisas como: bonjour, bonne nuit, pardon, entre outras.

Pontos Turísticos "batidinhos" mas que merecem destaque:

Basílica de Sacré-Couer

Fica em Montmartre e, por estar bem no alto, tem uma bela vista da cidade de Paris. É toda em branco e foi construída entre 1876 e 1910. Muito visitada por turistas.

Museu do Louvre

Extremamente grande! Impossível você conhecê-lo totalmente em um só dia. Mas isso não quer dizer que você não possa dedicar um dia ou até mesmo uma boa parte do dia para conhecê-lo. Existem nele alas muito interessantes. Optei pelas seguintes: "Antiguidades Egípcias" e "Pinturas Italianas e Espanholas". É dentro desta ultima ala que está o quadro da Mona Lisa. Não deixe de conhecê-lo.

O Museu do Louvre possui bons restaurantes e lanchonetes numa praça de alimentação.

Catedral de Notre Dame

Uma obra-prima a sua arquitetura! Fica à beira do rio Senna. Começou a ser construída em 1163 e levou quase 170 anos para ser concluída. Possui um estilo gótico e seus fantásticos vitrais são do século XIII. Missa linda aos domingos!

Arco do Triunfo

Inspirado no Arco do Triunfo, esse monumento no coração de Paris foi planejado por Napoleão para celebrar suas vitórias militares. O Arco foi concluído em 1836 e é um dos grandes marcos de Paris... afinal ele está ao final da “famosérrima” ChampsElysées! Existe um museu no seu interior e, em homenagem ao Soldado Desconhecido, uma chama é acesa diariamente às 18h e 30min. Esse Arco do Triunfo, quando iluminado, ficar um show! Você está em Paris!

Torre Eiffel
Torre Eiffel

Torre Eiffel

O marco mais famoso de Paris foi construído por Gustave Eiffel para a Exposição Mundial de 1889, centenário da Revolução Francesa. Com 318 metros e 10.100 toneladas, esse é o monumento mais lembrado no mundo e o mais visitado da Europa! Se você não subiu na Torre Eiffel, você não foi à Paris... rs Boutiques e restaurantes fazem o programa ficar inesquecível! Se você estiver cheio da energia, suba pelas escadas até a 3ª plataforma. O mais sensato é pegar o elevador e tirar mil fotos... A vista parece cartão postal, linda! E muito, muito romântica! O passeio é obrigatório! Prepare-se para grandes filas, principalmente nos fins-de-semana, mas elas não são tão demoradas! Curta o visual...

Um recadinho final...

Para maiores dicas sobre Louvre, Torre Eiffel, Champs Elysses e outros pontos turísticos que não estejam listados abaixo, deixe seu recado. Ah!... em Paris, não se esqueça de ler um bom livro acompanhado de um bom vinho.

Menos "badaladinhos" (ou não?!?) mas da mesma forma exuberantes

Champs Elisées;
Ópera Garnier;
Igreja de la Madeleine;
Saint Chapelle;
Praça da Concórdia;
Praça Vendôme;
Sacré Coeur;
Praça la Bastille;
Ópera Bastille;
Jardim de Luxemburgo;
Palácio de Versailles;
Passear pelo rio Senna;
Jardim de Monet;
Eurodisney.

veja mais: Tudo sobre viagens

http://www.retrip.com.br


Data: 09/07/2013
Antônio Romulo Jr

Retrip - Cusco - Tradição, turistas e muito mais. (24/06/2013) Veja mais!

Sua vocação turística impressiona! E não porque Cusco é, na grande maioria das vezes, uma cidade de passagem pra quem deseja conhecer as ruinas de Machu Pichu. Por onde quer que você vá ou pra onde quer que você olhe, pode-se observar detalhes de uma civilização que foi construída ao longo de muitos e muitos anos: Os Incas.
 
Devido a sua topografia, a cidade foi construída com ruas estreitas e ladeiras desenhadas. O estilo barroco, trazido pelos espanhóis e visto nas edificações das igrejas, fica lado a lado com as muralhas incas e disputam a atenção e o interesse dos milhares turistas que passam por ali diariamente.
 
Cusco foi a capital do império Inca e por este motivo, por toda cidade pode-se ver muros de pedras montadas umas sobre outras com uma precisão de fazer inveja. Estes grandes muros estão por toda a cidade e pode ser visto nas fachadas de casas, dentro de lojas e restaurantes.
 
Cusco tem também seu lado colonial. Quando os espanhóis chegaram, logo registraram sua marca nos casarios coloniais e nas igrejas. A principal delas é a Catedral, o custo de entrada é de 25 soles e não é permitido fotografar seu interior. Nessa catedral é onde os indígenas foram usados como mão-de-obra e também deixaram sua marca, com provocações ininteligíveis para os espanhóis da época, hoje são mostradas com orgulho pelos guias, em geral de origem andina, os entalhes nos assentos que remetem à Pachamama, a mãe natureza.
 
Outra marca indígena pode ser visto dentro da Catedral, mais especificamente na Santa Ceia que fica do lado direito do altar. Nela, Judas é representado com a cara do conquistador Francisco Pizarro. E, no centro da mesa, é servido aos comensais um cuy, um porquinho-da-índia, apreciado pelos incas. Passando por trás do altar, em prata que atualmente está na Catedral, você pode observar melhor estes detalhes que estão no altar antigo.
 
Impressionante também é o número de agências de passeios, casas de cambio e vendedores de rua. E como em quase todos os lugares do Peru você "deve" negociar muito os preços. Infelizmente, inúmeras pessoas te oferecem algo a cada passo que você da, e isso as vezes, dificulta desfrutar o passeio pelas ruas do centro da cidade.
 
A noite "cusquenha" ferve! Não tivemos oportunidades de curti-la como merecido, pois o cansaço do dia nos limitava a tal descompromisso, mas pudemos observar que para muitos, a noite é somente uma criança. Pessoas do mundo inteiro em busca de curtição. Os pubs, bares e boates são gratuitos e muito próximas uma das outras. Então, a facilidade de trocar de ambiente é tão grande que as pessoas podem fazê-lo varias vezes durante a noite. Uma boa indicação é o Mama África.
 
Em Cusco, o taxi é o meio mais utilizado e a questão dos preços funciona da mesma forma: pechinche! Entre municípios, o transporte funciona mais ou menos assim: existem ônibus intermunicipais e os taxis que fazem trajetos com cinco passageiros. Neste ultimo, eles aguardam completar o numero de passageiros para partirem.
 
Além do centro e das igrejas da praça das armas, Cusco possui muitos atrativos por toda a cidade assim como nos arredores. Próximo ao centro está o Qoricancha, custo de entrada 10 soles, é um templo dedicado ao Sol, que, quando os espanhóis chegaram, era coberto de ouro. Templo dedicado ao arco-íris, à Lua e ao Sol. É absolutamente engraçado chegar à cidade de Cusco e se deparar com inúmeras bandeiras arco íris. Esta bandeira é o símbolo da cidade. Desta foram, ao chegar e não sabendo de nada a respeito, tem-se a impressão de que absolutamente todos os estabelecimentos locais são adeptos ou simpatizantes ao movimento LGBL.
 
Uma dica importante é relativa à altitude. Ela realmente pode fazer com que alguns se sintam com náuseas e mal estar. Tente logo no primeiro dia não fazer uso de alimentos pesados e não exagere nas atividades, tais como caminhada. Se necessário pode recorrer ao chá de coca ou mastigar a folha. Seria como um “energizante”.
 
É necessário ficar alguns dias em Cusco para aproveitar o que a cidade tem a oferecer. Sugiro no mínimo quatro dias para isso. O interessante é que o visitante conheça as zonas arqueológicas da redondeza e também o que se encontra dentro da própria cidade.
 
Inúmeros Restaurantes e fast food por todos os lados dão a possibilidade ao turista de apreciar a culinária peruana que, diga-se de passagem, é muito saborosa!

Data: 24/06/2013
Antônio Romulo Jr
 
Publicidade
 
Calendário
 
<<    JUNHO | 2017    >>
Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sab
28 29 30 31 1 2 3
4 5 6 7 8 9 10
11 12 13 14
14/06/2017 - Balada Prime
15 16 17
17/06/2017 - Velório Do Leitão - 1° Edição
17/06/2017 - The Beatles ABBEY ROAD - Não é Cover, é Beatles
17/06/2017 - Festa Junina XIQUE no Úrtimo
18 19 20 21 22 23
23/06/2017 Até 24/06/2017 - Vintage 80 - a maior festa temática do Brasil
24
25 26 27 28 29 30 1

* passe o mouse para ver detalhes do evento
 
Cidades
São João Del Rei
 
Como chegar
História da Cidade
Pontos Turísticos
Números da Cidade
Fotos Antigas
Horários de Ônibus
Telefones ùteis
Previsão de Tempo
 
Tiradentes
 
Como chegar
História da Cidade
Pontos Turísticos
Números da Cidade
Fotos Antigas
Horários de Ônibus
Telefones ùteis
Previsão de Tempo
 
   
Publicidade
 
 
Publicidade
 
Colunistas
 
Antônio Romulo Jr
Viagem e Turismo

- Machu Pichu – Inacreditável e fascinante!
- Paris - Romantismo como moldura de uma bela arquitetura.
- Retrip - Cusco - Tradição, turistas e muito mais.

 
Publicidade
 
 
 
 
Parceiros
         
Escritório Guia das Vertentes
Rua do Carmo, 73A - Centro
CEP: 36300-090 | São João Del Rei | MG
(32) 3373-3000 / 9.8846-7286